não disse, mas você sabe.

Eu queria ter dito. Queria mesmo. Ficou lá, naquele cantinho, fazendo cócegas na ponta da língua, mas não foi. E não que eu não quisesse, bastava olhar nos meus olhos que você veria a vontade extrapolando meus frágeis limites.

Sou um amontoado de excessos. Carrego vontades tão grandes que tenho medo de deixá-las sairem do meu peito e se perderem sem forma no mundo de fora. Medo de serem, quem sabe, mágicas e vulneráveis como bolhas de sabão.

É nesse sentimento de bem-que-eu-poderia-ter-dito que eu desejo você mais perto. Bem, bem mais perto pra que você saiba que essa vontade é toda tua. Essa coisa toda que não sei colocar em palavras é tua. Só tua.

4 Rompendo o asfalto:

Ba. disse...

adorei esse, muito bom.

Natália Corrêa disse...

bem-que-você-poderia-ter-dito tudo isso que você escreveu.

ou você disse?

Pâmela Marques disse...

Eu sempre brigo comigo mesma. Digo que falo, faço o diálogo em mente, mas nunca sai.

Droga isso.

Andréa Kopper disse...

e é sempre assim.. desse mesmo jeitinho que vc descreveu! incrivel. parabéns!!!

http://andreakopper.blogspot.com

Seguidores