Fuga

Copyright © 2007 Marco Alexandre de Oliveira

"So little to say
But so much time
Despite my empty mouth
The words are in my mind
Please wear the face
The one where you smile
Because you
Lighten up my heart
When I start to cry"


Apesar de tudo, eu não consegui. Apesar de todo o meu esforço, do desejo e da segurança, eu não pude. Era você ou eu. E eu já estava um tanto cansada de escolher você. Espero que em algum momento da sua vida você possa me entender e me perdoar talvez ... e perdoar a si mesmo. Não houve erros, razões óbvias, não houve nada que você tenha feito que justifique a minha vontade de ir embora. Mas também não houve nada, nada dentro de mim que justificasse a minha permanência. Árida, oca, anestesiada. Um vazio agoniado, dolorido, mortal.
Eu preciso de mim.

"Forgive me first love
But I'm tired
I need to get away
To feel again
Try to understand why"


1 Rompendo o asfalto:

G. disse...

Ah, entendo tua poesia perfeitamente. E essa música, First Love, é linda, adoro.

Obrigada pelo elogio, e teu blog também é muito bom. Passarei mais vezes :)

Seguidores